Previdência, uma bomba relógio

aposentadoria 1

Fernanda Rogozyk

Por que o tema de Previdência está sendo tão discutido?

Porque o sistema no Brasil está desproporcional, os gastos previdenciários crescem muito rápido, enquanto a proporção entre contribuintes e aposentados diminuem. Simples assim, a conta não fecha.

Para se ter uma idéia, a participação das pessoas de 60 anos ou mais na população brasileira era de apenas 3% no começo do século 20. Hoje, um em cada dez brasileiros tem 60 anos ou mais de idade. Em 2060, segundo projeções do IBGE e da ONU, os idosos serão um em cada três brasileiros.

Apesar da implantação do fator previdenciário ter atenuado o desajuste, é necessário ir além para evitar um desastre. Torna-se urgente uma reforma na Previdência.

Frente a essa incerteza no cenário, depender de uma aposentadoria pelo INSS é inviável. E o que fazer?

Primeiramente, o ideal é começar a guardar uma parte da renda bruta o quanto antes, para conseguir gerar uma renda mensal futura. Assim o período de acumulação será maior.

Quanto é preciso guardar por mês? Não existe uma fórmula exata para isso, mas existe um consenso entre planejadores financeiros que seria interessante guardar entre 5% e 10% de sua renda bruta para garantir uma renda mensal na aposentadoria de 70% de sua renda na ativa. Isso levando-se em consideração um período de acumulação longo (mais de 30 anos) e o fundo render pelo menos 6% acima da inflação.

Infelizmente no Brasil, as pessoas começam a pensar em aposentadoria muito tarde, contribuem com menos de 10% do salário, o que torna o planejamento para aposentadoria bem difícil.

Para facilitar o planejamento, algumas perguntas devem ser feitas para si mesmo:

– Por que não começo a poupar hoje?

– Com quantos anos quero me aposentar?

– Quanto posso poupar?

– Além do INSS, há outras rendas, como aluguéis ou participações acionárias?

– Caso necessário, tenho liquidez no meu patrimônio?

– Tenho outros fundos ou herança?

– Meus custos com dependentes deixarão de existir até a idade para aposentadoria?

– Os recursos acumulados não serão usados para outros projetos ou emergências?

– Tenho Plano de Previdência Complementar ou tenho a disciplina para investir todo mês parte do meu salário?

O planejamento é fundamental que se alcançar a independência financeira na aposentadoria. Com essas avaliações, você será capaz de tomar algumas decisões e agir: se aposentar mais tarde, poupar mais nos próximos anos, reduzir a renda necessária para aposentadoria, aumentar o risco dos investimentos para aumentar o retorno lá na frente.

O próximo passo seria se programar para aplicar um percentual de sua renda mensal. Se conseguir fazer isso, com disciplina, e sem cair em tentação de usar o dinheiro para outra eventualidade, o Tesouro Direto Inflação é um bom investimento. Agora, se existe o risco de cair em tentação, invista em um PGBL ou VGBL. Nos dois casos, é importante verificar a taxa de carregamento e de administração.

No próximo post, comentarei sobre como escolher os planos complementares de previdência e as diferenças entre PGBL e VGBL.

O importante é não deixar para amanhã, comece a se planejar desde já!

One thought on “Previdência, uma bomba relógio”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *